noticias593 Itamaraty confirma desaparecimento de brasileiro de 59 anos em Israel

Mundo

Itamaraty confirma desaparecimento de brasileiro de 59 anos em Israel

Mari Nunes

Publicada em 23/10/2023 às 19:04h - 82 visualizações

por Com Informações Ponta Porã Informa


Compartilhe
Compartilhar a not�cia Itamaraty confirma desaparecimento de brasileiro de 59 anos em Israel  Compartilhar a not�cia Itamaraty confirma desaparecimento de brasileiro de 59 anos em Israel  Compartilhar a not�cia Itamaraty confirma desaparecimento de brasileiro de 59 anos em Israel

Link da Notícia:

Itamaraty confirma desaparecimento de brasileiro de 59 anos em Israel
MONTAGEM/REPRODUÇÃO/FACEBOOK MARIELA NISENBAUM/FACEBOOK E RANEEN SAWAFTA/REUTERS ? 23.10.2023  (Foto: )

Autoridades locais informaram à Embaixada do Brasil em Tel Aviv que Michel Nisenbaum está desaparecido desde 7 de outubro

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) confirmou que o brasileiro-israelense Michel Nisenbaum, de 59 anos, está desaparecido desde 7 de outubro em Israel, dia dos ataques do grupo terrorista Hamas a partir da Faixa de Gaza. A Embaixada do Brasil em Tel Aviv foi informada do desaparecimento pelas autoridades locais. Nisenbaum tem dupla nacionalidade e mora em Israel.

Michel Nisenbaum é o quarto brasileiro dado como desaparecido depois dos ataques do grupo terrorista Hamas a Israel. Os outros três eram os brasileiros Bruna Valeanu, Ranani Glazer e Karla Stelzer, que estavam no festival de música eletrônica atacado pelo grupo em Re’im, próximo à Faixa de Gaza. Os terroristas invadiram o local com paragliders motorizados e abriram fogo contra milhares de pessoas. As mortes de Bruna e Ranani foram confirmadas em 10 de outubro, e a de Karla, no dia 13 de outubro. 

Ranani Nidejelski Glazer, de 23 anos, era natural do Rio Grande do Sul, morava em Israel havia sete anos e chegou a servir no Exército do país. Ele dividia um apartamento com três brasileiros, um israelense e um colombiano. 

A jovem Bruna Valeanu, de 24 anos, foi a segunda vítima encontrada. Bruna morava apenas com a mãe e a irmã no país do Oriente Médio. Uma corrente de solidariedade se formou durante o enterro da jovem, que ocorreu no dia 10 de outubro. A família da brasileira fez um pedido para que cidadãos comparecessem à cerimônia por causa da tradição judaica do minyan, que requer a presença de pelo menos dez homens com mais de 13 anos.

Já a terceira cidadã brasileira vitimada no confronto foi Karla Stelzer Mendes, de 42 anos. A carioca tinha cidadania israelense e morava no país com o filho, de 19 anos, que faz parte do Exército local.

FONTE: R7




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário

Captcha
Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso site girodenoticia.com Nosso Whatsapp (67)99638-8269
Copyright (c) 2024 - girodenoticia.com - Wagner Mota Jornalista Responsável DRT 2073/MS (67) 9 9638-8269